Guy Ecker revela que recusou fazer novela ‘Café com Aroma de Mulher’

Em entrevista a um canal de televisão da República Dominicana em novembro, o ator, que nasceu no Brasil, mas fez carreira no México e vive atualmente nos Estados Unidos, disse que “Café com Aroma de Mulher” foi um divisor de águas em sua vida profissional.

“A novela foi um divisor de águas para mim. Foi o começo de minha carreira na televisão hispana. O curioso foi que cheguei à Colômbia para fazer uma minissérie e quando acabou me convidaram para fazer a novela”, relembrou Guy Ecker.

A príncipio, o galã de novelas mexicanas recusou o convite para protagonizar a novela produzida em 1994, onde se destacou ao lado da atriz Margarita Rosa de Francisco, que fez a personagem Carolina Oliveira, ou Gaivota, como era chamada na trama e pelo público.

Guy Ecker
Guy Ecker

“Meus olhos estavam em Hollywood e disse a eles que não queria fazer a novela, porque queria retornar a Los Ângeles e seguir estudando para crescer na carreira”.

Guy Ecker lembrou que antes de ir embora da Colômbia após o final das gravações da minissérie, foi visitar a fazenda do presidente da RCN Televisão e conheceu parte do elenco. Todos começaram a beber muita cachaça e ele acabou mudando de ideia e assinando o contrato para interpretar Sebastião Vallejo.

“No fim das contas foi o projeto me lançou internacionalmente”, contou o ator destacando a importância de “Café com Aroma de Mulher” em sua carreira na televisão mundial.

A novela “Café com Aroma de Mulher” vai ganhar uma nova versão, e o personagem Sebastião Vallejo, que foi interpretado por Guy Ecker na versão original, ficará a cargo do ator William Levy, que já está na Colômbia para gravar a trama que será exibida no ano que vem pela Telemundo.

Guy Ecker diz que falar vários idiomas abriu as portas na carreira

Ao relembrar de toda a sua trajetória, Guy Ecker dise que acredita que o universo conspirou a seu favor para chegar ao mundo da televisão e o fato de falar vários idiomas foi fundamental.

Filho de pais americanos e nascido no Brasil, onde viveu parte de usa vida, ele falou também que viveu no México e na Colômbia antes de ir estudar artes cênicas nos Estados Unidos.

O ator deixou o Brasil aos 18 anos para estudar e se preparar para a carreira na televisão e no cinema, mas antes estou administração de empresas e comércio internacional.

“Essa mistura toda e essa oportunidade que tive de viajar e viver em vários países da América Latina e aprender o espanhol, português e ainda falar inglês, foram as ferramentas que abriram as portas da atuação para mim”, disse.

Segundo o ator, o fato de falar vários idiomas o ajudou de muitas maneiras porque permite passar de um mercado a outro sem nenhuma barreira de comunicação.

“Isso me dá uma versatilidade que é muito importante hoje em dia, porque o cinema e a televisão hoje fala para todo mundo e não apenas para um mercado fechado” finalizou o eterno intérprete de Sebastião Vallejo.